Like Rabbits

21/06/2011

Atenção: Post escrito em um momento TPM/feminismo abundante. Por alguma razão, as pessoas devem achá-lo hilário, mas saibam que em algum ponto há seriedade de minha parte. Tenho dito.

Hoje eu deduzi algumas coisas sobre homens. Considerando que esse é um assunto recorrente em minha mente, há de se pensar que não é nada demais. Ou, levando-se em conta o fato de nosso cérebro ter mania de plagiar algumas coisas (li isso numa edição da revista Mundo Estranho, era alguma coisa do tipo...), pode ser que eu tenha ouvido isso em algum lugar, não dado a devida importância na hora, e agora *clic*, que ideia genial me ocorreu!
O negócio é que eu sou insuportavelmente espontânea. Eu não tenho vergonha, sou espaçosa, sou um ser bastante estranho e animado, como alguém que tomou 3 litros de café com ecstasy. Obviamente, se você me ver no ônibus ou fora da minha zona de conforto, eu não estarei dançando em cima dos bancos nem nada disso. Mas o fato é que eu sou realmente impulsiva.
Baseado nisso, um amigo hoje me perguntou qual milagre divino não me permitia agarrar todo cara que eu desejasse, tamanha é minha cara-de-pau. Se você não sabe o desastre que eu sou com os homens, leia aqui. Eu só respondi que não faço isso porque tenho consciência de que os homens são como coelhos; qualquer movimento brusco e eles fogem assustados. Meu amigo rashou isopores como se eu fosse a maior comediante de stand up que já existiu. Mas eu permaneci séria. É verdade, não?
Homens agem, muitas vezes, como um joelho machucado e sensível. Que porra, ninguém pode tocar, ninguém pode falar nenhuma palavra fora do script montado que passam pra nós, garotas, na adolescência. Quem acha que eu estou viajando, abra qualquer revista no estilo Capricho (eu perdi meu dinheiro nessa droga por 2 anos), que você verá algo como "O que fazer para o garoto não te achar louca". Obviamente não nessas palavras, mas poxa, WHAT THE FUCK! Por que precisamos nos moldar à frescura dos homens? Por que precisamos ter um código de conduta controlando cada sorriso ou palavra no primeiro encontro? Precisamos mesmo ser robôs para que eles gostem da gente?
Eu não estou querendo dar uma de "mulher dos anos 60 que queimou os sutiãs"_se eu estiver equivocada, me desculpem, não sou exatamanete boa em História, ou seja lá o que for. Eu só me pergunto por que essa mecânica toda. Não podemos simplesmente ser nós mesmas? Será que os homens não vão suportar saber que nós rimos muito quando ficamos nervosas, ou que nós gostamos de sexo tanto quanto eles, ou ainda vão nos achar umas vagabundas só porque nós os agarramos, assim, do nada? Se for isso, eu juro, eu vou virar lésbica!

7 Comentários

Thainara disse...

kkkkkkkkkkkkk, voce me faz rir .
mas é verdade , parece que temos que decorar o manual dos homens ... parece que não está de bom tamanho sermos nós mesmas , me sinto uma idiota moldada pela moda ou seja lá o que for com uma vara de pescar tentando agarrar um cara . quando tudo deveria acontecer naturalmente !
beeijos, amei o post (:

Lucas disse...

É isso aí Patty! Nos somos joelhos machucados e sensíveis!!!! kkk'
Mas vc sabe que eu te adoro mt, mesmo vc sendo essa PORRA LOKA DO CARALHO!
Beijao.

Lauren disse...

Hi, thank you for linking me for the font.


I have used google translate to read your blog-- and I totally love it. It reminds me of myself a lot.

<3

Flanders disse...

Às vezes eu penso isso também, mas é que os homens estão o tempo todo analisando se você é uma "piriguete", ou se é pra namorar, sabe? A todo tempo.
Mas você pode ser você mesma, simm. Pois há sempre alguém que gostará do seu jeito de ser, e além disso, no final terá sempre alguém reservado para nós. Só precisamos ser nós mesmas para alguém gostar da gente.
Homem gosta de autoconfiança e personalidade forte, e não quer que você siga um script, como você diz.
Beeijos, Pixie.

Gabi disse...

Olha, sempre que eu conheço um guri eu tento ser o mais natural possível e não fico me privando de soltar alguns comentários ou se for o caso, de algumas olhadinhas. Acho que tu não pode ser muito vulgar no início mostrando logo de cara o que quer com ele mas algumas indiretas basiquinhas não tem pq assustar o guri.
Bom, quanto ao virar lésbica... já pensei nissso também. Mas homens... são tão idiotas mas tão irresistíveis :/
Beijos

Flanders disse...

Ahh, eu vi o tudo online. É muito bom mesmo, mas acho que me acostumei ao outro.

Pixie, tem um post novo lá, que me lembrou muito esse seu, de negócio de "script" masculino. :l
Beeijos.

Gabriel Borges disse...

Nem sei o que dizer oO
Tipo eu tambem rachei de rir igual seu amigo (ou mais do que ele riu)
Ah isso é verdade pelo que eu vejo por ai, essas meninas lendo capricho e seguindo tudo que a revista fala e tal, é um absurdo.
Xoxo (: