Loucurinhas da Adolescência

01/03/2011

O texto abaixo trata-se de ficção inspirada na minha adolescência (não me julgue, rsrs); saiu da minha cabeça em algum momento de extremo tédio, ou na espera do dentista, ou numa noite de insônia.
Se quiser colocá-lo no seu blog, fique à vontade, mas me dê os créditos.
www.piece-of-pixiie.blogspot.com

Sinceramente, como pude nascer tão fraca para bebida? Eu nunca deveria ter ido àquela festa. Lógico que daria merda eu ir ao aniversário de João Henri, cujo meu sonho ano passado era ser esposa. Eu até imaginava o vestido, rendado e antigo, combinado com maquiagem pesada e nada convencional. Bom, mas de qualquer forma, eu não deveria estar tendo esses pensamentos, já que agora sou uma garota comprometida, ou era, sei lá.
Isso porque no meio da festa, cheios de vodca, João e eu começamos com brincadeiras, digamos, sugestivas. É lógico que a culpa foi minha, nunca disse o contrário. Eu permiti sua aproximação. E não era de se esperar outra coisa senão a irritação de Nicholas.
Sim, ele ficou puto comigo. Ficava de longe nos olhando, com ar de "não tô nem aí, ela faz o que quiser", mas que no fundo, estava louco para gritar, dar um soco em João e me arrastar pelo braço. O que, aliás, seria bem legal e emocionante. Mas ele permaneceu no mesmo lugar, numa mão um cigarro, na outra um copo de vinho barato.
Não satisfeita com minha completa estupidez, disse alto:
_João, você sabia que eu sonhava em casar com você?
_Ouvi algo a respeito, mas você ainda é tão criança...
Me irritei:
_Que merda isso quer dizer?
_Nada, você não acha que já bebeu demais, garotinha?
Num ímpeto totalmente descontrolado, o beijei de forma apaixonada e violenta, sem pensar em mais nada. Não me pergunte por quê. Quer dizer, eu não estava fazendo aquilo para irritar Nicholas, eu nem mesmo me lembrei que ele estava ali. Também não vou colocar a culpa na bebida, talvez, um pouco. É que eu estava ali nos braços dele, ele com aquele olhar do tipo "vou cuidar de você", então voltou tudo: meu amor platônico, era como a realização de um sonho. Ao menos era o que parecia, com toda aquela bebida, aquela música, amigos igualmente bêbados gritando "beija, beija"... eu simplesmente não resisti, ME PROCESSE!
Quando terminou, eu estava anestesiada. Ele só sorriu e disse:
_Foi legal. Mas se eu fosse você, não trocaria seu namorado por mim. Não sou o que você procura.
Porra. Nicholas. Esqueci totalmente. Olhei em volta, ele obviamente não estava. Corri para fora e lá estava ele, indo embora. Já estava longe. Corri, mas minhas botas (ankle boots roxas, uma gracinha.) já começavam a machucar. Mas continuei, e quando o alcancei, ele só me olhou com uma expressão vazia.
_Nick, deixa eu explicar...
_Acabou.
_O quê?
_Acabou. Eu - estou - ter - mi - nan - do - com - você_ disse pausadamente como se eu fosse débil mental.
_Eu sei que você está bravo, mas...
Nesse momento, ele se virou e foi embora. Fiquei ali, sozinha no escuro. Algumas pessoas me olhavam e eu gritei impaciente:
_O que foi?! Nunca viram?
Continua...

2 Comentários

αmαndα ツ disse...

Vim aqui para te convidar a participar de uma promo lá no blog: http://migre.me/3YjvA

Beijinhos,

Lena disse...

Uiaaaa.. então você é escritoraa *-*
Eu vi seu post no outro blog... Fiquei =/
Mas uma coisa é verdade, agora todo mundo é "webdesigner".. todas sabem fazer layouts e quem não sabe procura aprender.. nem q seja olhando no codigo fonte dos outros ¬¬''

Tanto é que quando você visita blogs com conteúdos extras, nem tem mais tema ou layouts.. pq ninguem usa, só pra pegar o codigo como base e alterar tudo...

Nem esquente com isso.. Seus layouts são lindos e eu admiro o fato de vc saber fazer layout pra Blogger.. Eu não entendo de jeito nenhum.. hahaha

Bjss