Ew!

21/03/2011

A madrugada de Domingo foi um tanto cansativa. Por volta de 1h30, eu me preparava para dormir, lendo a biografia de Kurt Cobain. De repente, meu irmão me disse que uma barata tinha ido na direção do meu quarto. E ele, troll que só ele, se recusou a matar o bicho.
Eu odeio isso, mas eu tenho muito, muito medo de barata. Não é aquela coisa de fazer charminho e gritar, eu tenho medo mesmo. Minhas pernas tremem, meu coração acelera, é uma fobia. Me contaram que quando eu era pequena, uma barata passou nas minhas pernas (ui!), e desde então eu passei a ter esse horror todo.
Minha mãe, minha ex heroína, se recusou a se levantar para matar a barata, reclamando da enorme bagunça no meu quarto.
Fiquei paralisada na cama durante vários minutos, esperando que aquele bicho asqueroso evaporasse. Mas ela se escondeu atrás do meu guarda-roupa.
Eu suava, estava em pânico, incapaz de me mexer. Mas o sono começava a bater e enquanto eu não resolvesse aquele impasse, não conseguiria dormir.
Muito receosa, fui até a cozinha pegar uma vassoura. Tremia mais que vara verde. Quando voltei, tirei minha sapatilha do chão para que ela não pudesse entrar dentro, e espalhei inseticida pelo quarto. Fiquei na cama, mais atenta que um cão policial, esperando o bicho sair. Quando isso finalmente aconteceu_ e demorou, viu!_, de cima da cama mesmo, com o coração a mil, comecei a bater na barata com a vassoura.
O bicho parecia possuído, corria de uma lado para o outro e por pouco não subiu na parede, vindo em minha direção. Antes que isso acontecesse, bati com toda minha força com a vassoura em cima dela, e ela ficou paralisada, de pernas (ou patas? Ecaaa!) para cima.
A pior parte passara. Agora eu tinha a missão de retirar aquele cadáver dali. Enrolei um rolo de papel higiênico na minha mão e peguei o bicho sem nem olhar para ele. Quando cheguei ao balde de lixo do banheiro, abri o papel só um pouquinho para ver se eu tinha mesmo conseguido aquele feito. E então a barata pulou! Ou isso, ou ela só se mexeu e eu, no susto, a joguei pro alto. Ela se escondeu atrás do vaso, e eu voltei para meu quarto em estado de choque. Fui dormir quando já estava amanhecendo, cagando de medo daquele bicho voltar para meu quarto.

Affe, agora, mudando completamente de assunto, fiz um template para a Thainara (oh, que emoção, uma encomenda!). Já está pronto, espero que tenha ficado do jeito que ela pediu, simples e cute.

[imagem não disponível]

Créditos: Mundo Blogger (esclarecendo dúvidas) e Alma e Coração (inspiração sempre). Não me lembro de onde peguei os styles, fontes, shapes, etc que usei no Photoshop. Se alguém souber, pode comentar, que eu dou os créditos.

14 Comentários

Thaii S. disse...

Euri com a história da barata, infelizmente também sofro desse mal , mas n acredito que da minha parte seja fobia, mas bem que tenho aquele medinho de me tirar o sono ! O template ameeei , ficou exatamente do jeitinho que pedi , obrigada (:
eu estou on no msn , vc pode me mandar o código por lá ou enviar pro meu e-mail : thaii-s@hotmail.com

mari ebert disse...

cara, me identifiquei agora! hahaha eu passei a vida inteira com fobia de barata, e qd eu dizia "tenho medo de barata" td mundo respondia "medo nada! vc tem eh nojo!". Nojo o cacete, eu sempre morri de medo desse bicho, no seu lugar eu morreria! hahaha vc virou minha heroína nessa! A encomenta q vc fez tah linda, eh isso, bjão!

LivM. disse...

oi! td bm? primeira vez q venho até seu blog (q por sinal é lindo! parabéns!) e rachei com a história da barata! hahahahaah! eu tinha esse medo pavoroso qdo era criança, mas graças a deus passou! claro q eu sou mto corajosa pra enfrentar uma barata de costas, mas se ela vira pra mim, qm foge sou eu! hahaha!

qto ao layout q vc fez, ficou lindo! simples e cute realmente! faz tempo q não faço um layout pro meu blog q seja mais "elaborado"... hehehehe!

e sobre seu comentário no meu blog, então, ela cantou essa música em mamma mia mesmo, mas não sei se aparece durante o filme. como eu sou do tipo q fica pra ler os créditos, acabei ouvindo e gostei! mto fofinha a música! baixa se puder!

obrigada pela visita no meu blog! vou voltar aqui mais vzs, vc escreve mto bem!

bjinhos!

Camille disse...

Ai esses bichos nojentos. E nesse calor que fez no Rio em janeiro que me apareceu um daqueles bichos com mil pernas e que se passa por cima de você te queima? Nossa, surtei. Só me recuperei semana retrasada, acredita? Até então não tomava banho descalça, passei duas semanas sem entrar no meu banheiro. Eita nojo!

Ju disse...

Hahahahahha...tb tenho pavor de barato. Entro em pânico. Outro dia uma pousou no meu cabelo. preciso dizer o escandalo que fiz??? ¬¬
bjos

Thaii S. disse...

Piiixie minha floor *-*
já está no ar tá ? preciso da sua ajuda só com o menu que não consigo por ,
amei brigado *-*

Thaii S. disse...

Coloquei em adicionar autores , fiz certo ? brigadão (:

Carol disse...

Eu teria um treco só de pensar em pegar uma barata na mão.
Pra isso (e outras coisas, claro) servem os maridos.
Eu odeio mesmo barata!


obs.: quanto ao comentário do blog, faltam 10 anos ainda pra ti saber hehehe, aproveita bem!

LivM. disse...

vc tem o dvd? não sei se as músicas aparecem como filme, mas eu ouvi essa nos créditos finais. de repente vc acha até pra baixar!

eu gostei do filme, mas as músicas não são mto meu estilo... mas tem umas q são mto lindas! *-*

Dud's disse...

oi querida,
te entendo, eu sou assim com sapos, e o pior é que sapo é um bicho que todo mundo ama e então as pessoas se recusam a afastar o bicho. Minha mãe é que nem você com baratas hehehe
boa semana
;*

Raphilicious disse...

Muito lindo o lay Pixiie, espero que a a menina que encomendou tenha gostado! :)

Passando pra avisar que a promoção lá no blog acaba amanhã! Vamos lá participar! Último dia pra descobrir pra onde vão os dias!! Corre lá!

Beijos da Rapha :*

Kamilla Barcelos disse...

Vou te fazer uma confissão: não sei se já vim aqui, se sim, desculpe a minha memória, mas é que eu queria dizer que gostei MUITO do jeito que você escreve. Sua narrativa sobre a barata fluiu muito bem e foi engraçada, apesar disso ter sido uma situação difícil para você, porque cá entre nós: baratas nunca são bem-vindas!

Bruna disse...

também odeio baratas, mas meu super medo mesmo é rato... se eu ver algum eu já corro, pulo em alguma cadeira, saio correndo do cômodo se for possível.
é bem como você disse, não é nojo, é medo mesmo, um medo incrivelmente aterrorizante.

e o lay tá lindo^^

Vahallam disse...

auhauahuahauha
Adorei a história da barata..eu acho que sou uma das únicas meninas que não tem este medo...eu tenho nojo...auhauah

Acerca do seu template que vc criou...ficou muito lindo...amei...Parabéns